Variação linguística


Ilustração: Getty Images/Divulgação

*Por: Mariana Gomes

O Brasil é o quinto maior país do mundo e o maior da América Latina, com 26 estados e um distrito federal. E mesmo com um idioma único, o português, os brasileiros não falam da mesma forma. Andar por aí, pode soar estranho, de norte a sul, cada estado possui o seu “jeitinho brasileiro” de falar. Os sotaques, muitas vezes, parecem outro idioma, mas são eles que ajudam a criar identidade cultural de um lugar.

Os sotaques, surgiram da influência de outras línguas que eram faladas pelos  povos que já existiam aqui e pela influência dos que vieram para cá, como os europeus e africanos. Muitos estados têm diferentes forma de tratar produtos, práticas ou objetos de forma diferente, como por exemplo, ao se referirem à  mandioca, que é conhecido como aipim e macaxeira, respectivamente, no sul e nordeste.

A entonação dada à cada palavra, como o chiado do “s” que sai com som de “x” revelando, logo, o carioca ou o “r” puxado do paulista de interior, é uma característica forte que também diferencia o linguajar dos lugares.

Essas particularidades evidenciam a identidade cultural. As gírias também são traços que trazem uma individualidade para cada lugar, às vezes, mais até que os chiados nas palavras. O “pocar” do capixaba, o “tu” do gaúcho, o “lek” do carioca, são expressões que são quase que exclusivas de cada lugar.

Nesse contexto, em 1996, foi iniciado um estudo chamado de projeto ALIB, Atlas Linguístico do Brasil. Ele foi lançado oficialmente em outubro de 2014, em Londrina e foi realizado pela Universidade Estadual de Londrina (EDUEL), em uma parceria com outras 12 universidades brasileiras. As pesquisas aconteceram em 25 estados brasileiros, com exceção de Brasília e Tocantins, e ao todo foram 1.100 entrevistas com pessoas de 250 cidades.

O lançamento do Atlas tem o objetivo de retratar a realidade linguística do país e também oferecer auxilio no ensino da língua portuguesa para melhorar a interpretação do caráter multidialetal do Brasil.

Essa variedade linguística abrangente no país ou até dentro de um só estado é o que traz a identidade cultural de cada lugar.