Inteligência emocional em Divertida Mente


Lançado em 2015, Divertida Mente (Inside Out) é uma animação estadunidense da Disney e da Pixar, disponível no catálogo da Netflix. Com classificação livre, o longa-metragem dirigido por Pete Docter é recomendado para o público de todas as idades, inclusive para aquelas famílias que possuem crianças em casa.

O filme aborda as emoções humanas e a complexidade do nosso sistema límbico de maneira lúdica e, com ele, as crianças podem aprender mais sobre suas próprias emoções e sentimentos. Com auxílio e incentivo da família, as crianças conseguem não só usufruir da oportunidade de autoconhecimento que a animação oferece, mas também aprender a se expressar, assimilar e ressignificar os acontecimentos à sua volta – habilidades significativas em tempos de isolamento social.

Medo, Alegria, Tristeza, Nojinho e Raiva, emoções de Riley. Imagem: Reprodução/Walt Disney Studios BR

Divertida Mente conta a história de uma garota chamada Riley que, logo ao nascer, percebe a presença e o afeto dos pais. Este primeiro acontecimento dá origem à Alegria, sua primeira emoção que é, também, a primeira personagem a surgir na “sala de controle” da mente da bebê. No decorrer do crescimento de Riley, a Alegria passa a ter a companhia de outras emoções, personificadas pelos personagens Tristeza, Nojinho, Raiva e Medo. Eles foram despertados a partir das experiências vividas pela garota e se responsabilizam por garantir, trabalhando juntos, o bem-estar da Riley – cada um com sua função específica. O trabalho conjunto, por sua vez, também influencia na produção e manutenção das memórias-base da protagonista, que vão sendo armazenadas em sua mente.

Tudo vai indo muito bem com a Alegria controlando a maioria das reações e produção de lembranças provocadas pelos acontecimentos na vida de Riley, até que, quando a menina completa 11 anos, seus pais decidem se mudar de Minnesota para São Francisco. Esta é a primeira vez que a protagonista, à beira da adolescência, tem de encarar uma mudança brusca em sua rotina, o que a faz ter que lidar com novos acontecimentos e, assim, assimilá-los e gerenciar seu comportamento. Como reagir a tantas mudanças? Logo ela que vinha sendo orientada, em sua mente, predominantemente pela Alegria?

Para muitas famílias esse é um cenário real, em que muitas crianças, adolescentes, até jovens e os próprios adultos estão tendo que se adaptar a uma rotina diferente, imposta pela reclusão devido à pandemia do novo coronavírus. O filme contribui para a identificação de emoções e sentimentos que podem estar sendo despertados nesse período. Nos incita, também, a fazer uma autoanálise: como podemos gerenciar, da melhor maneira, o que sentimos?

Riley em seu primeiro dia de aula em São Francisco. Imagem: Reprodução/Walt Disney Studios BR

Um ponto crucial de Divertida Mente é quando a Tristeza, uma das emoções responsáveis pelo controle de Riley, percebe que sua interferência pode ser positiva. A descoberta também é feita pela personagem Alegria que, com certa resistência, admite a proporcional importância da Tristeza para influenciar o bem-estar de Riley. 

Outro ponto a ser bem observado é a importância da expressão de nossas emoções e sentimentos, do diálogo. Assim como Riley, em determinado momento da narrativa, todos sentimos alívio ao nos permitir sermos ouvidos e ouvir o que o outro tem a dizer a respeito. Divertida Mente também pode estimular a escuta e a empatia, independentemente da idade, e, assim, promover o estreitamento dos laços sociais e familiares.

Além disso, há algo que não deve passar despercebido na animação: o contexto geral trazido pelo filme que mostra Riley e outros personagens (como sua mãe e seu pai) sendo completamente controlados pelas próprias emoções. Claro que o cenário da sala de controle, ilustrando nosso sistema límbico, não anula as mensagens construtivas transmitidas pela narrativa, mas sabemos que ter nossos comportamentos e falas inteiramente direcionados pelo que sentimos não é algo desejável. Dessa forma, o filme abre espaço para interpretações e leituras diversas, não deixando de ser uma boa indicação para o entretenimento e reflexões de toda a família. Divertida Mente pode ser um aliado do desenvolvimento da inteligência emocional, tanto nos pequenos quanto nos adultos.

Clique aqui para assistir ao trailer de Divertida Mente.

Talita Vieira.