Projeto de Vida é implementado na Monteiro


A Oficina de Projetos, ofertada até 2019, deu lugar a uma nova disciplina regular na grade do Ensino Médio da Monteiro: Projeto de Vida, com peso de 30 pontos. O Projeto é previsto por lei pela Base Nacional Comum Curricular e faz parte da estruturação do Novo Ensino Médio. Com base filosófica, a disciplina consiste em um processo de autoconhecimento e orientação vocacional dos alunos que, por meio de estudos estruturados, desenvolvem um plano de carreira. 

Aula para a 1ª série do Ensino Médio, com o professor Manga. Foto: Talita Vieira/ Divulgação

Orientado pelos professores Lúcio Manga e Patrizia Lovatti, o Projeto de Vida também conta com a participação de outros professores. Antes da quarentena, a disciplina era ministrada às quartas-feiras, de 13h10 às 15h30. Agora, ela ocorre online, no mesmo dia: às 14h, para a 1ª série e às 10 horas para a 2ª.

Para as aulas, os alunos utilizam itinerários formativos, disponibilizados pela Escola a partir da 1ª série e estendidos até a 2ª série do Ensino Médio. Os itinerários visam preparar os alunos academicamente e são voltados às preferências e pretensões de carreira profissional de cada um, baseados nas disciplinas tradicionais do currículo escolar. 

Durante o período inicial do ano letivo, o Projeto de Vida dedica-se a aulas explicativas sobre as áreas do conhecimento que, inclusive, são as mesmas avaliadas pelo ENEM: Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Linguagens e Códigos e Matemática. As aulas iniciais esclarecem como essas áreas se relacionam aos nichos de mercado que são pretendidos pelos alunos. Nesta fase, o Projeto de Vida também se dedica a explicar o que são projetos acadêmicos e como eles podem ser desenvolvidos.

Em seguida, os alunos definem linhas e objetos de estudo pelos quais se interessam, levantando ou considerando problemáticas gerais observadas na atualidade. Eles se dividem entre grupos que trabalham os temas escolhidos durante todo o ano. Cada grupo é orientado de acordo com a área do conhecimento que perpassa os temas escolhidos. 

Grupo de alunos da 2ª série do Médio conversando com Gabriela Romanha, assistente social da Monteiro. Foto: Patrizia Lovatti/ Divulgação

No decorrer do ano letivo, os estudantes realizam visitas técnicas e conversam com profissionais das áreas nas quais pretendem atuar. Eles estruturam seus trabalhos de forma prática e se preparam para apresentar a resolução de suas problemáticas em outubro, na Feira Integrada. 

Após a Feira, a disciplina Projeto de Vida entra na fase de letramento científico. Os alunos devem desenvolver artigos sobre seus respectivos temas. O objetivo final da disciplina é promover a publicação dos trabalhos escritos em uma revista eletrônica, denominada Origem. 

De acordo com o professor Manga, na 1ª série do Ensino Médio, o Projeto de Vida é voltado para o autoconhecimento e tem o propósito de estimular, nos alunos, a busca por suas características individuais e pelo entendimento de suas capacidades cognitivas. “Esse trabalho envolve conversas com psicólogos e com jovens já graduados, mas que ainda estão no início de suas carreiras, para que, a partir desses diálogos, os alunos possam encontrar caminhos para a escolha e definição de seu projeto de vida”, explica o orientador da turma.

Já na 2ª série, o trabalho desenvolvido durante a disciplina Projeto de Vida, orientado pela professora Patrizia, engloba diálogos e acompanhamento de profissionais das diversas áreas pretendidas, para que os alunos adentrem o universo de trabalho reconhecendo o que suas escolhas por determinado caminho profissional abrangem.

Clique aqui para ler relatos sobre o Projeto de Vida na prática.

Talita Vieira.