Inglês Monteiro: investindo em uma formação completa


Crianças animadas e envolvidas durante as aulas de Inglês. Imagens: Luciana Arantes e Ivne Souza/Reprodução

Em um mundo globalizado, saber falar inglês é algo significativo. O domínio da língua inglesa não é apenas importante para o destaque profissional no mercado de trabalho, mas para a vida cotidiana. Na realidade do século XXI, é possível observar como a cultura brasileira vem incorporando, cada vez mais, palavras em inglês e derivadas ao vocabulário popular.

A língua inglesa é um dos principais interesses de Isadora Tomasi, aluna do 1º ano. Foto: Kamila Tomasi/Acervo pessoal

Na Monteiro, a aprendizagem de idiomas estrangeiros é valorizada desde as séries iniciais do Fundamental I. De acordo com a coordenadora de Língua Inglesa, Cristiana Falabella, existem muitos benefícios no aprendizado do idioma durante a infância: “Crianças possuem uma maior facilidade devido a uma melhor plasticidade do cérebro e, também, uma pré-disposição para o desenvolvimento de novas habilidades e aquisição de conhecimento. Além disso, o aparelho fonador delas ainda está em formação, o que reflete em uma capacidade de reproduzir sons e distinguir fonemas, proporcionando uma pronúncia mais limpa e livre de vícios”.

A Escola se preocupa em fornecer aos estudantes, desde os 1ºs anos, uma aprendizagem consistente do inglês. Como ela ocorre? Cristiana explica: “Além da variedade de abordagens utilizadas dentro da metodologia CLIL (Content and Language Integrated Learning), usamos ferramentas voltadas para a comunicação. Aulas interativas com música, vídeos, atividades de áudio, jogos e uma plataforma riquíssima de conteúdo. Acreditamos que as aulas podem ser dadas praticamente o tempo todo em inglês e, assim, criamos um ambiente favorável onde os alunos ficam expostos ao idioma. Não podemos deixar de mencionar a ‘pegada’ humanizada, marca registrada da Monteiro, que nos possibilita cuidar do aluno como um indivíduo com suas particularidades, necessidades e habilidades”.

Durante o período de isolamento social, as aulas de inglês, assim como as das outras disciplinas, continuam acontecendo. Presencialmente, as crianças contavam com cinco horas de aula por semana e, agora, possuem uma carga horária de três horas semanais. O trabalho é desempenhado por Luciana Arantes, teacher dos 1ºs e 2ºs anos, e Ivne Souza, teacher dos 3ºs anos, que utilizam o livro Shine On!, da editora Oxford. Os alunos acessam os conteúdos em seus respectivos livros, acompanhando, de casa, as aulas transmitidas via Google Classroom. Outra plataforma utilizada é a Online Practice, na qual as crianças são acompanhadas individualmente pelas professoras durante a realização de exercícios e homeworks.

O Megabyte encanta os alunos das séries iniciais, contribuindo para a aprendizagem do idioma. Fotos: Luciana Arantes e Ivne Souza/Acervo pessoal/Reprodução

As teachers Lu e Ivne facilitam o aprendizado do idioma por tornarem suas aulas muito divertidas. Elas ganham uma conotação lúdica não só pelas propostas diferentes, como o Crazy Clothes Day e até culinária, mas também pela participação do Megabyte, o cão protagonista do livro Shine On!. Em formato de puppet, o personagem de pelúcia ganha vida nas mãos de cada professora e faz aparições repentinas nas aulas, retendo a atenção e o afeto dos alunos. Segundo a teacher Lu: “As crianças abraçaram a ideia desse pet e o adotaram como delas, desde as aulas presenciais. Toda vez que o Megabyte aparece é uma alegria. Ele apronta umas coisas engraçadas e é super estabanado. Os alunos morrem de rir”.

Ivne relata que o Megabyte não leva apenas diversão para as aulas, mas envolve as crianças, estimulando a conversação em inglês: “Alguns alunos acreditam que ele é real, e não só uma pelúcia. Isso torna tudo muito mais lúdico e as crianças ficam mais interessadas. Eu faço perguntas em inglês para o Megabyte, que responde também em inglês. Assim, eu consigo ensinar o idioma através do personagem, como se ele estivesse falando. Essa conversação e interação também ocorre entre o Megabyte e as crianças, saindo, assim, da relação estabelecida apenas entre aluno e professor”.

A mascote fez tanto sucesso que ganhou o coração da aluna Isadora Tomasi, do 1ºA. Sua mãe, Kamila, conta que adquiriu o material didático do professor para ganhar o personagem de pelúcia para a filha. “Isadora não tem muito apego a brinquedos, mas, o caso do Megabyte é uma exceção, pois ela passou a envolvê-lo em atividades cotidianas, como dar banho, dar comida, dormir, etc. Isso é muito importante para o aprendizado funcional dela e vai muito além das aulas de Inglês”, conta a mãe. Isadora tem TEA (Transtorno do Espectro Autista) e, segundo Kamila, uma das características do espectro é o hiperfoco em atividades específicas, como a língua inglesa, que é um dos principais interesses da aluna. A mãe afirma que “As aulas de Inglês são as preferidas de Isadora, que fica esperando, durante toda a semana, chegar o dia da aula da teacher Lu e seu amigo Megabyte. Com o suporte dos pais e da psicopedagoga, ela consegue acompanhar todos os conteúdos e realizar as atividades. Inglês é a disciplina que ela apresenta maior desenvoltura e entendimento”. 

Momento de concentração: o aluno Davi Citelli, do 3º ano, empenha-se ao fazer as atividades no livro “Shine On!”. Foto: Adriana Citelli/Acervo pessoal

Davi Citelli, do 3ºA, também tem muito interesse nas aulas de Inglês. De acordo com Adriana, mãe do aluno: “Ele participa muito de todas as atividades propostas pela teacher, gosta das músicas e, mesmo quando não está em aula, busca as atividades na plataforma para revisar, em especial, as de conversação. Notamos avanços no vocabulário e conversação dele”. Em relação ao Megabyte, a mãe reitera que o pet é um estímulo a mais. Ela também ressalta o trabalho desempenhado pela teacher Ivne e a Monteiro, alegando que a professora “é criativa, tranquila e conduz bem a turma, mesmo remotamente. A Escola é muito acessível em relação às nossas demandas. Gostamos muito do método adotado pela Monteiro, pois a absorção dessa nova língua acontece de forma lúdica, gradual, tranquila e com excelente resultado. O Inglês é muito divertido!”.

Kamila Tomasi também demonstra satisfação quanto ao trabalho desempenhado pela professora Luciana e a Monteiro: “A teacher Lu é fantástica! Podemos perceber, pela sua empolgação durante as aulas, que ela, de fato, se diverte muito enquanto ensina, uma clara prova do amor que tem pela disciplina. Ela faz questão de envolver Isadora nas atividades e nas aulas, buscando sempre a interação e respeitando as limitações dela, que corresponde positivamente. Inclusive, Isadora fica sempre na expectativa de que a teacher Lu cante a música ‘Hello, hello’. Percebemos que o Inglês ofertado na Escola é de qualidade, usando os melhores recursos pedagógicos e materiais didáticos disponíveis para a faixa de idade das crianças”.

Mesmo com o ensino a distância, o envolvimento e os resultados obtidos com as famílias e turmas dos 1ºs aos 3ºs anos são notáveis. “Está sendo uma experiência bem frutífera e positiva. As crianças têm demonstrado, em casa, o interesse de falar a língua e incorporar, ao dia a dia, o tema específico que eles estão estudando, além de mostrar para a mom e o dad. Eles realmente se conectam com as aulas. Então, está sendo um trabalho recompensador”, relata a teacher Lu.

A disciplina está em conformidade com os valores pedagógicos da Escola e o domínio da língua inglesa não é visto apenas como elemento enriquecedor do currículo do/a estudante. “O ensino do inglês, nas séries iniciais, traz grandes benefícios para os alunos, como o aumento da capacidade de concentração, o estímulo do raciocínio e das funções cognitivas, melhora a criatividade e a autoestima”, esclarece a coordenadora Cristiana. O Inglês da Monteiro é, portanto, um investimento diferenciado para proporcionar aos alunos uma formação completa. 

Talita Vieira.