Foto: Reprodução/Prodigo Films/BottleCa productions/Boipeba Filmes/Netflix

Criada por Carlos Saldanha, Cidade Invisível é a nova série original brasileira da Netflix, e que, inclusive, vem fazendo bastante sucesso fora do Brasil. De acordo com o número de exibições da própria plataforma de streaming e apurações de diversos veículos feitas no Twitter, a produção vem conquistando os aficionados por audiovisual de outros países. Muitos comentários positivos e empolgados já foram constatados na rede social em questão.

Não recomendada para menores de 16 anos, a série traz um policial ambiental que passa a investigar a relação entre mortes e acontecimentos misteriosos no Rio de Janeiro. Aos poucos, o protagonista Eric (Marco Pigossi) descobre que os eventos e  pessoas que o cercam não são o que parecem. A série também é estrelada por Alessandra Negrini.

Inicialmente, Cidade Invisível aparenta ser do gênero policial, contudo, vai ganhando novas roupagens a cada episódio, já que eles apresentam mais e mais elementos fantásticos, baseados no folclore brasileiro. Cuca, Iara, Curupira, Saci e outros personagens conhecidos pela população brasileira, desde a infância, são mostrados de maneira humanizada e instigante. Os acontecimentos são elencados a fim de prender os telespectadores à história, e, com atuações muito boas, a série pode ser facilmente “maratonada” em uma tarde de final de semana. 

Foto: Reprodução/Prodigo Films/BottleCa productions/Boipeba Filmes/Netflix

Apesar dos diversos elogios e críticas positivas, a obra audiovisual deixa a desejar na escolha do elenco, pois, em meio a tantas lendas de origem indígena, a maioria das personagens são interpretadas por atrizes e atores brancos. Em questões tocantes ao elenco e à representatividade, é possível observar, inclusive, uma relação entre a figura de Iara e a de Iemanjá: ao invés de indígena, a série traz uma sereia negra. 

Também é importante destacar que, mesmo apresentando situações clichês – como a dupla de policiais investigativos em crise, o chefe de departamento corrupto e a disputa entre divisões policiais de investigação –, a série tem o mérito de adequar, com qualidade, as mitologias do ambiente rural e de comunidades afastadas do cotidiano urbano ao cenário do Rio de Janeiro, promovendo um bom diálogo com a periferia da cidade. 

Assim, Cidade Invisível se revela um ótimo entretenimento, mas exige olhar crítico. Levanta inúmeras questões relevantes, como a preservação ambiental e a representatividade, além de como repetidos erros cometidos pelo audiovisual brasileiro (como a seleção do elenco) podem influenciar o olhar do público estrangeiro para a cultura brasileira.

Clique aqui para assistir ao trailer de Cidade Invisível.

Talita Vieira e Marcio Vaccari.

Matérias relacionadas